Raquete da gama ADIPOWER WOMAN da prestigiada marca Adidas na sua versão 1.8. É a edição topo de gama de mulher para o ano de 2018 e a arma escolhida por Martita Ortega para esta temporada. Composta por fibra de carbono 3K na sua estrutura e fibra de carbono aluminizado na face. Conta com um núcleo de goma EVA SOFT, uma goma de densidade baixa. Tem um formato redondo e uma superfície rugosa.

CARACTERÍSTICAS DA RAQUETE:

PRIMEIRAS IMPRESSÕES:

Ao pegar fica-se com a sensação de uma raquete bastante leve e manejável. O balanço está direccionado claramente para o punho. Colocando fitas de tungstenio ou chumbo na parte superior é possível colocar um balanço um pouco mais alto para quem preferir.

LINHAS GERAIS:

A jogar é uma raquete com um toque maci fruto da goma soft que a compõe. Tem uma pancada muito controlada e constante de fundo do campo. Apresenta um sweet spot amplo. Potência não é algo que está no seu ADN como seria de esperar.

NA REDE:

Na rede a pancada é consistente e sai com boa profundidade. As bandejas e volleys saem com fluidez, contudo falta alguma potência no smash.

NO FUNDO DO COURT:

O controlo é excepcional em fase defensiva tal como a versão ADIPOWER CTRL 1.8. Tem uma saída média e é muito manejável. Vai ajudar-lhe muito em fase defensiva sem dúvida.

PESO:

O peso testado foi o de 360gr.

SUPERFÍCIE:

A superfície é rugosa com acabamento brilhante.

SONORIDADE:

Em termos sonoros é uma raquete que tem uma sonoridade média e um timbre médio.

CORDÃO DE SEGURANÇA:

O cordão de segurança é simples e sem ajuste fácil.

DURABILIDADE:

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete bastante sólida e bem construída o que leva a querer que poderá ter um largo período de vida útil.

PRÓS:

  • Excelente jogo defensivo
  • Extremamente manejável
  • Boa saída

CONTRAS:

  • Cordão de segurança não ajustável
  • Alguma falta de potência

CONCLUSÃO:

Em conclusão, esta é uma raquete muito bem conseguida para o circuito feminino ou para alguém que tenha preferência por raquetes leves e manejáveis,  com muito controlo e conforto. Conta com uma pancada soft e saída média. Em fase defensiva vai ajudá-lo bastante e na rede não compromete. Poderia ter mais potência na altura de efectuar o smash, mas é algo que não está no seu ADN, tem outras opções da marca para este efeito.

A face rugosa vai ajudá-lo bastante na altura de efectuar slices, bandejas e víboras.

Não senti qualquer vibração no braço. Os acabamentos são espectaculares bem como o visual gráfico. É uma raquete de qualidade acima da média, que na minha opinião serve jogadoras(es) de direita que primem pelo conforto e controlo de fundo de campo. Uma raquete muito manejável e apta a qualquer nível de jogador. Uma excelente opção sem sombra de dúvida a um preço convidativo.

POTÊNCIA
CONTROLO
SAÍDA
MANUSEABILIDADE
SWEET SPOT
QUALIDADE/PREÇO

A sua avaliação / Your review

NEWSLETTER

Fique a par das análises mais recentes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*