[dfrcs name=”CORK PADEL PREMIUM BASALTO PALA”]

Raquete da linha “PREMIUM”, da marca CORK PADEL, na sua versão BASALTO. É o “upgrade” à já conceituada versão “PREMIUM”. Tal como a versão original está composta por uma estrutura em tubular de carbono e Kevlar, uma face em carbono, fibra de vidro, Innegra (um material altamente elástico e leve usado pela NASA, empresas de aviação, Formula 1, entre outros) e basalto, a novidade na constituição. É ainda completamente coberta por cortiça, imagem de marca da CORK PADEL. Tem um formato diamante. Conta com uma superfície lisa com acabamento em cortiça. De assinalar ainda a adição de uma furação assimétrica, de menor diâmetro no núcleo que traz benefícios a nível de saída e potência.

CARACTERÍSTICAS DA RAQUETE:

PRIMEIRAS IMPRESSÕES:

Ao pegar nela pela primeira vez fica-se com a sensação de uma raquete muito bem acabada e com o visual habitualmente já impressionante da marca. O balanço está direccionado para a cabeça tal como na sua versão anterior e isso sente-se.

Ao colocar-se os overgrips, conseguirá optimizar ligeiramente o balanço em direcção ao punho. Se não conseguir colocar mais do que 1 overgrip a opção recai também por colocar fitas de tungsténio por baixo do grip. Pelo contrário se quiser ainda adicionar mais potência, as fitas de tungsténio na cabeça da raquete.. Esta é uma opção bastante viável para quando se gosta muito de todas as outras características de uma raquete, menos do balanço.

LINHAS GERAIS:

Em jogo é uma raquete com um toque médio. Mais duro que a versão anterior, pela adição do basalto, mas igualmente confortável. Apresenta um sweet spot interessante para o formato diamante. Em termos de potência, está bem melhor que a versão standard. Tem uma saída média. Foi nestes dois pontos que notei um aumento relativamente à versão original, mais saída e mais potência. O conforto continua a ser bastante bom. A rigidez proporcionada pelo basalto dá-lhe um toque mais controlado, potente e preciso que a versão anterior.

Na rede bandejas e volleys saem potentes e com boa profundidade. A saída é extra facilita o jogo também na rede, tornando-a mais permissiva, mas atenção ao sweet spot para atingir o que pretende. Tem uma manuseabilidade razoável, talvez um ponto abaixo da versão anterior, sendo que a achei um pouco mais pesada na cabeça. No smash sentirá um acréscimo significativo de potência face à versão standard.

NO FUNDO DO COURT:

O controlo de fundo do court continua a ser bastante bom, não chegando ao nível da “PRO” e da “LIGHT” A saída é suficiente (superior à versão “PREMIUM” original), o sweet spot é bastante bom para o formato, e a  manuseabilidade é aceitável. Não é uma “PRO” ou “LIGHT” de fundo do court, mas também não é para isso que foi concebida. Sendo uma raquete mais técnica, é importante uma técnica correcta de forma a se atingir a profundidade desejada.

PESO:

O peso testado foi o de 369gr.

SUPERFÍCIE:

A superfície é totalmente em cortiça.

SONORIDADE:

Em termos sonoros é uma raquete que tem uma sonoridade média (superior à versão original) e com um timbre médio-alto.

CORDÃO DE SEGURANÇA:

O cordão de segurança é ajustável o que é sempre melhor na nossa opinião.

DURABILIDADE:

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete sólida e muito robusta. Bem cuidada, poderá durar bastante tempo com boa performance.

PRÓS:

  • Excelente potência
  • Saída superior à versão anterior
  • Conforto
  • Cordão de segurança ajustável

CONTRAS:

  • Sweet spot reduzido
  • Manuseabilidade

CONCLUSÃO:

Em conclusão, esta é uma raquete que tal como as versões “PRO” e “LIGHT” deu um salto em termos de competitividade com a adição do basalto e da furação assimétrica.  Um acréscimo necessário de potência, saída e,  rigidez que lhe faltavam. Uma raquete que serve principalmente jogadores do lado esquerdo na nossa opinião. Uma raquete técnica, em linha com o formato mais agressivo e indicada para jogadores mais experientes.

Conta com uma pancada de dureza média. O sweet spot é bom para o formato, mas nunca ao nível da “PRO” ou “LIGHT”. Em fase defensiva o controlo é aceitável. A saída média ajuda-o nas bolas mais complicadas. O conforto continua presente e é imagem de marca. Na rede é uma raquete fantástica. Com a rigidez adicional face à versão anterior volleys e bandejas saem profundos e com uma potência impressionante. Consegue-se sem esforço (para jogadores experientes), sacar por 3, por 4 e trazer a bola de volta.

A parte visual é arrojada como sempre, tendo também levado um upgrade com patterns distintos e bastante atractivos na nossa opinião na própria cortiça.

Não senti qualquer tipo de vibração no braço, o que torna esta raquete amiga de quem sofre de epicondilite ou algum tipo de lesão no braço. O peso na cabeça, dado o formato, pode pesar após alguns jogos para jogadores com um braço menos treinado.

Mais uma CORK que evolui e que tem tudo para ser um sucesso junto dos jogadores que prefiram um jogo mais agressivo.

Bons jogos!

[amazon_link asins=’B07832Z186,B00OQNVUJW,B077PQMQTC,B078JMJTHP,B07BSQN1NC,B078XDJ5YL,B07B672JBV,B01FERDYEC,B01N46IDTG,B01FERDUEQ’ template=’ProductCarousel’ store=’padeltiebreak-21′ marketplace=’ES’ link_id=’bffe47b9-8528-4940-94d0-50f3840b5468′]

POTÊNCIA
CONTROLO
SAÍDA
MANUSEABILIDADE
SWEET SPOT
QUALIDADE/PREÇO

A sua avaliação / Your review

NEWSLETTER

Fique a par das análises mais recentes!

Deixe uma resposta