Raquete da linha “LYNX”,da marca KELME, na sua versão de 2018. Composta exclusivamente por fibra de vidro e um núcleo de goma FOAM de alta densidade. Tem um formato redondo. Conta com uma superfície lisa com acabamento mate.


Ao pegar nela pela primeira vez fica-se com a sensação de uma raquete manejável leve e com um visual interessantes. O balanço está centrado a descair para o punho. Ao colocar-se os overgrips, conseguirá optimizar o balanço em direcção ao punho. Se não conseguir colocar mais do que 1 overgrip a opção recai também por colocar fitas de tungsténio por baixo do(s) overgrip(s) para baixar o balanço da raquete. Pelo contrário se quiser ainda adicionar mais potência, coloque as fitas no topo da raquete por baixo ou por cima do protector. Esta é uma opção bastante viável para quando se gosta muito de todas as outras características de uma raquete, menos do seu balanço. O ideal é ir experimentando até encontrar o equilíbrio ideal para si e o seu estilo de jogo.

Em jogo é uma raquete com um toque bastante soft. A goma FOAM e estrutura em fibra de vidro dão-lhe um toque algo “flácido”. Apresenta um sweet spot bastante amplo. Em termos de potência não é de todo a raquete ideal, deixa muito a desejar. Tem uma saída média a tender para curta pelo toque demasiado soft que apresenta. Na rede bandejas e volleys saem bem controladas mas necessita imprimir força e terminar bem a pancada para atingir a profundidade desejada. O ponto positivo é que dificilmente irão ao vidro. O controlo de fundo do court é bastante bom, é uma raquete fácil no fundo do court. Tem boa manuseabilidade. Os lobs saem bem direccionado mas requerem uma ajuda extra para não ficarem curtos.

O peso testado foi o de 357gr.

A superfície é lisa com acabamento mate.

Em termos sonoros é uma raquete que tem uma sonoridade baixa e com um timbre médio-grave.

O cordão de segurança é simple e não permite ajuste fácil.

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete sólida mas para jogadores de muita potência poderá não ter a durabilidade desejada.

Prós:

  • Bom controlo
  • Sweet Spot amplo

Contras:

  • Falta potência
  • Cordão de segurança não ajustável
  • Toque algo flácido

Em conclusão, esta é uma raquete para indicada para jogadores que estejam a iniciar ou de nível médio. Conta com uma pancada muito soft e uma saída média-curta. Trata-se de uma raquete bastante permissiva e confortável. Em fase defensiva não vai ter grandes problemas, se bem que requer força para não deixar as bolas curtas. Na rede o controlo continua a ser bom mas falta-lhe claramente potência. Vai conseguir efectuar volleys e bandejas precisas, mas requer esforço para atingir boa profundidade. No smash necessita de muito esforço adicional para sacar por 3, por 4 e trazer a bola de volta. A parte visual essa parece-me muito bem conseguida e não irá passar despercebida em court. Não senti vibração no braço. A sua goma FOAM é bastante confortável. Serve, na minha opinião, jogadores a iniciar de ambos os lados que queiram uma raquete fácil, permissiva e confortável ou jogadores de direita de nível médio que gostem de um toque bem soft e que não magoe o braço. Uma boa opção da KELME para níveis mais baixos. Bons jogos!

POTÊNCIA
CONTROLO
SAÍDA
MANUSEABILIDADE
SWEET SPOT
QUALIDADE/PREÇO

A sua avaliação / Your review

NEWSLETTER

Fique a par das análises mais recentes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*