[dfrcs name=”KELME WOLF 2016″]

Raquete da linha “WOLF”,da marca KELME. Composta carbono, fibra de vidro e um núcleo de goma BLACK EVA XTRA SOFT. Tem um formato lágrima. Conta com uma superfície lisa com acabamento mate.


Ao pegar nela pela primeira vez fica-se com a sensação de uma raquete robusta e visualmente interessante. O balanço está centrado a tender para a cabeça. Ao colocar-se os overgrips, conseguirá optimizar o balanço em direcção ao punho. Se não conseguir colocar mais do que 1 overgrip a opção recai também por colocar fitas de tungsténio por baixo do(s) overgrip(s) para baixar o balanço da raquete. Pelo contrário se quiser ainda adicionar mais potência, coloque as fitas no topo da raquete por baixo ou por cima do protector. Esta é uma opção bastante viável para quando se gosta muito de todas as outras características de uma raquete, menos do seu balanço. O ideal é ir experimentando até encontrar o equilíbrio ideal para si e o seu estilo de jogo.

Em jogo é uma raquete com um toque médio-duro. Apresenta um sweet spot médio. Em termos de potência é uma raquete que cumpre e não desilude. Tem uma saída média. Na rede bandejas e volleys saem bem profundos e com potência suficiente. O controlo de fundo do court é razoável e equilibrado. Poderia ser mais manuseável mas tem um bom compromisso. Os lobs saem bem direccionados e com boa profundidade.

O peso testado foi o de 368gr.

A superfície é lisa com acabamento mate.

Em termos sonoros é uma raquete que tem uma sonoridade média e com um timbre médio.

O cordão de segurança é simple e não permite ajuste fácil.

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete sólida e que irá durar bastante quando bem estimada.

Prós:

  • Equilibrada em todos os pontos

Contras:

  • Podia ser mais manuseável
  • Cordão de segurança não ajustável

Em conclusão, esta é uma raquete para indicada para jogadores de nível médio alto que queiram passar de uma raquete redonda para algo com mais potência mas mantendo um bom compromisso de controlo e manuseabilidade. Conta com uma pancada média-dura e uma saída média. É uma raquete que não impressiona em nenhuma altura do jogo mas também não desilude em nada. Em fase defensiva irá responder bem, contudo convém uma técnica correcta para se atingir o sweet spot. Na rede irá possibilitar executar os golpes com a potência necessária. Vai conseguir efectuar volleys e bandejas precisas e profundas. No smash, apesar de não ser a raquete mais potente que testámos, conseguirá com a técnica certa sacar por 3, por 4 e trazer a bola de volta. A parte visual está muito bem conseguida. Não senti muita vibração no braço, mas não está totalmente isenta. Serve, na minha opinião, jogadores de nível médio alto de ambos os lados que procurem um pouco mais de potência no seu jogo mas mantendo um bom compromisso de tudo o resto. Não muito recomendável para quem tenha problemas no cotovelo. Uma boa opção polivalente e muito equilibrada da KELME. Bons jogos!

POTÊNCIA
CONTROLO
SAÍDA
MANUSEABILIDADE
SWEET SPOT
QUALIDADE/PREÇO

A sua avaliação / Your review

NEWSLETTER

Fique a par das análises mais recentes!

Deixe uma resposta