CARTRI TOTAL SHIELD

Ano: 2020

Peso: 360-375gr

Estrutura: Carbono | Kevlar

Face: Carbono | Fibra de vidro

Goma: BLACK EVA

Forma: Lágrima

Tacto: Médio

ler análise completa

Preço Tie-breaker.pt

Comprar agora

Raquete da linha “TOTAL SHIELD”, da conceituada marca Espanhola Cartri,  na sua versão de 2020. Composta por uma estrutura em carbono e kevlar. Face em Carbono e fibra de vidro. Conta com um núcleo de goma EVA black. Tem um formato lágrima, pouco agressivo. Tem uma superfície rugosa e acabamento mate.

PRIMEIRAS IMPRESSÕES:

Ao pegar nela pela primeira vez fica-se com a sensação de uma raquete bem acabada e equilibrada. O balanço está centrado a tender ligeiramente para a cabeça.

Ao colocar-se os overgrips, conseguirá optimizar ligeiramente o balanço em direcção ao punho. Se não conseguir colocar mais do que 1 overgrip a opção recai também por colocar os pesos incluídos para baixar o balanço da raquete. Pelo contrário se quiser ainda adicionar mais potência, coloque os pesos incluídos no topo da raquete no local indicado no protector. Esta é uma opção bastante viável para quando se gosta muito de todas as outras características de uma raquete, menos do balanço.

LINHAS GERAIS:

Em jogo é uma raquete com um toque médio, a tender para soft. Rigidez natural tendo em conta os materiais usados, como carbono e kevlar. O sweet spot é positivo para o formato. A manuseabilidade é também bastante razoável para uma raquete deste formato, não se sente em demasia o peso na cabeça. Em termos de potência, não é espectacular mas cumpre. Tem uma saída curta, a tender para média.

NA REDE:

Na rede bandejas e volleys saem controladas. É possível reagir consideravelmente rápido e a saída menos elevada permite um maior controlo da bola. No smash, com a técnica correcta poderá sacar por 3, por 4 ou trazer a bola de volta com naturalidade. A face rugosa ajuda na execução dos efeitos pretendidos.

FUNDO DO COURT:

O controlo na zona defensiva é bastante positivo. Não é uma raquete redonda, mas está muito bem nesta zona do campo. A saída, não é a de uma raquete permissiva, o que significa que o jogador tem mais controlo sobre a colocação da bola, mas não tem aquela ajuda extra, que encontra em raquetes com saída mais elevada. O sweet spot, está bastante bem para uma raquete lágrima, não é excepcional, mas não compromete. A manuseabilidade, positiva para o formato, também ajuda a reagir às bolas mais complicadas. Os lobs saem com naturalidade, mas importante uma pancada completa para não ficarem curtos em demasia.

PESO:

O peso testado foi o de 370gr.

SUPERFÍCIE:

A superfície é rugosa com acabamento mate.

SONORIDADE:

Em termos sonoros é uma raquete que tem uma sonoridade média e com um timbre médio.

CORDÃO DE SEGURANÇA:

O cordão de segurança é ajustável e bastante confortável.

DURABILIDADE:

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete muito sólida. Bem cuidada, poderá durar bastante tempo com boa performance.

PRÓS:

  • Relação controlo / potência
  • Manuseabilidade
  • Cordão de segurança ajustável

CONTRAS:

  • Rigidez (Ponto positivo para alguns jogadores)

CONCLUSÃO:

Em conclusão, esta é uma raquete, onde o equilibro é a palavra-chave. Uma opção híbrida, “all around”, que tem nota positiva em todas as áreas do court. Serve perfeitamente jogadores de ambos os lados sem qualquer problema.

A parte visual está bastante interessante, com o verde fluorescente a contrastar com o negro.

Sente-se alguma rigidez e eventualmente algum peso no braço dado o formato, contudo a vibração é mínima no tendão. 

Uma boa opção híbrida muito interessante, com material de qualidade superior.

Bons jogos!

Partilha com outros jogadores!

Outras análises recentes!

Não há plugins para instalar ou ativar. <a href=" %1$s"title="Voltar para o Painel">Voltar para o Painel</a>

Go to Top