Raquete da conhecida linha Yarara da marca Vibor-a. É a edição de 2017. Composta por carbono, kevlar, fibra de vidro, grapheno e um núcleo de goma EVA SOFT. Tem um formato híbrido que se situa entre a forma redonda e lágrima, se bem que mais aproximada desta última. Tem um acabamento mate.

A primeira impressão é de uma raquete pesada e não muito fácil de manusear. O balanço está direccionado para a cabeça muito por força do seu formato. Colocando três ou mais grips e com a ajuda de fitas de tungstenio ou chumbo é possível colocar um balanço relativamente mais baixo, mas nunca ao nível de uma raquete de formato redondo, a menos que optem por não colocar protector o que não é recomendável.

A jogar é uma raquete com um toque médio, uma pancada sólida desde que se atinja o sweet spot. Apresenta um sweet spot curto, apesar do seu formato híbrido que lhe deveria aumentar o mesmo. Potência não lhe falta, isto se atingir correctamente o sweet spot, permitindo sacar por 3 com bastante facilidade para jogadores experientes. Na impressiona a potência que se consegue obter ao se atingir o sweet spot da raquete. O controlo é razoável mas a fraca manuseabilidade dificulta a colocação da bola . Tem algum saída, o que também ajuda em fase defensiva.

O peso testado foi o de 362gr. Após colocação de 4 grips e protector, ficou um pouco mais confortável e com o balanço ligeiramente mais baixo.

A superfície é lisa e com acabamento mate.

Em termos sonoros é uma raquete com uma sonoridade alta quando se atinge o sweet spot.

O cordão de segurança é ajustável o que se torna bastante confortável.

Em termos de durabilidade, parece ser uma raquete sólida e bem construída o que leva a querer que poderá ter um largo período de vida útil caso se utilize um protector e se tenha os cuidados básicos.

Prós:

  • Cordão de segurança ajustável
  • Visual muito atractivo

Contras:

  • Balanço demasiado alto
  • Fraca manuseabilidade
  • Sweet spot reduzido

Em conclusão, parece-me uma raquete muito técnica e para jogadores com boa envergadura. Conta com uma pancada sólida e com pouca saída, mas que  vai permitir uma boa transição entre a fase defensiva e ofensiva. Transmite algumas  vibrações para o braço o que esforça em demasia os tendões e pode levar a lesões para jogadores com menos preparação. Os acabamentos são muito bons, bem como o seu visual. É uma raquete de grande qualidade, que é melhor aproveitada por jogadores experientes e na minha opinião que se baseiem num jogo mais ofensivo, preferencialmente para um jogador de esquerda. Uma raquete algo pesada e com fraca manuseabilidade, o que me leva a crer que só mesmo para jogadores experientes e com um braço bem trabalhado.

A sua avaliação / Your review

NEWSLETTER

Fique a par das análises mais recentes!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

*
*